Experimente não julgar

Tempo de leitura: 2 minutos

Julgar é um hábito humano tão rápido e automático que é muito difícil alguém conseguir ficar um dia sequer sem essa mania tão horrível que pertence a todos nós.

“Orai e vigiai.” Jesus

Haa…se essa frase famosa do mestre fosse colocada em prática.

Assim como tantos de seus ensinamentos. Muitos dos problemas da humanidade não existiriam mais.

Julgamos o tempo todo, em maior ou menor grau de percepção.

Hoje quero refletir contigo sobre algo que aprendi e venho estudando sobre julgamentos que fez muito sentido pra mim.

Quando eu julgo entro em relação com aquilo que estou julgando. Como se fosse um cordão invisível que me liga a pessoa.

Nessa união energética nós trocamos energias. E isso não é nenhum pouco positivo.

Infelizmente, nós sempre nos colocamos em posição de superioridade quando julgamos ou criticamos o outro e o prejuízo deste sentimento é inteiramente nosso.

Tudo que geramos de energia se torna nossa responsabilidade.

Saibamos disso ou não.

Se você entrar em uma rua contra mão sem saber vai bater em outro carro.

Acontece a mesma coisa com a energia que emanamos.

Sabendo ou não você está interagindo com o mundo o tempo todo. Seus sentimentos e pensamentos fazem parte disso.

Parece fácil não julgar? Eu acredito que é muito difícil.

Um exercício constante de auto reflexão!

Ouvi esse exemplo em um vídeo e acredito que cabe aqui:

Você está no sinal parado e vê uma mulher sentada na calçada com sete crianças, uma escadinha, algumas pedindo esmolas, outras menores e uma sendo amamentada.

Qual seu pensamento?

A culpa é da mãe que não tem responsabilidade e não para de fazer filhos? Do governo? Do marido? Qualquer escolha é um julgamento!

A quantidade de filhos dela não é problema seu, como ela cria também. Pode ajudar? Não? Então não critique!

Fácil esse exemplo né? Mais uma prova do quanto é fácil e rápido cairmos no julgamento.

Cada um tem o seu nível de consciência. Não é correto condenar alguém por ter escolhas diferentes das suas.

Não cabe a mim nem a ninguém julgar. Cada um dá o que pode e o que tem. E cada ser está lutando suas batalhas baseado no seu nível de conhecimento.

Cabe a nós, como fala o mestre, orar e vigiar nossos pensamentos para evitar a crítica e o julgamento ao outro.

Isso sim, é nossa obrigação. A gestão do nosso olhar para o próximo.

E é dessa forma que nos curamos, nos melhoramos e fazemos a diferença em nossa vida.

O aprendizado não é fora, esqueça isso, é dentro! Olhe pra você! Tem sempre uma lição nova a cada instante, basta estar desperto para ver!

Espero que minhas palavras e reflexões te sirvam para algo bom!

Beijo no coração…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *